Vaidade e oscilações hormonais seriam algumas das justificativas para isso

É importante que todas as mulheres dediquem atenção especial à saúde dos olhos. Isso porque, segundo uma pesquisa encomendada por uma empresa de lentes de contato ao instituto americano Healthy Sight, as mulheres têm mais propensão a desenvolver problemas oculares, se comparadas aos homens. Na pesquisa foram entrevistados 1007 brasileiros, com idade entre 18 e 59 anos e, dos participantes, 57% das mulheres afirmaram ter algum distúrbio oftalmológico, contra 47% dos homens.

De acordo com o médico oftalmologista do HCO – Centro Completo de Oftalmologia, Cláudio Rabelo, as alterações hormonais, principalmente após a menopausa, e a vaidade estão por trás desses problemas em mulheres. “As mulheres, em geral, são mais vaidosas e apelam com mais frequência para dietas radicais, que prejudicam a nutrição das células oculares, muito sensíveis a todo tipo de carência. E também são mais adeptas de lentes de contato do que de óculos, que, usadas de forma inadequada, podem acarretar problemas”, afirma.

A pesquisa também constatou que 60% das mulheres sofrem de catarata, enquanto na ala masculina a incidência é de 40%. “O estresse do dia a dia e o tabagismo, em crescimento entre elas, favorecem a produção de radicais livres, que são compostos que danificam o cristalino e o tornam opaco. Também devemos considerar a maior expectativa de vida feminina, já que o envelhecimento é inimigo da visão”, conclui.

Como prevenir problemas de visão?

Itens de maquiagem e cremes para o rosto devem ser escolhidos com cautela, principalmente pelas usuárias de lente de contato, alerta Cláudio Rabelo. “O motivo é simples: aplicados quase sempre próximos aos olhos, eles podem provocar alergia, irritação ou ressecamento. O ideal é optar por produtos hipoalergênicos”.

No caso de ríméis, dê preferência aos que não sejam à prova d’água, porque são difíceis de remover e deixam resíduos. Evite também compartilhar pincéis e afins. Esses instrumentos são abrigos de fungos e bactérias causadores de conjuntivites e outras infecções. E, na hora de limpar o rosto, utilize produtos específicos para tirar a maquiagem ou xampus desenvolvidos para bebês, que são mais neutros, explica Campos.

Segundo o médico, é importante que as mulheres se antecipem às agressões das doenças oculares para que as conseqüências não sejam mais graves.  “Após os 40 anos, consulte um oftalmologista ao menos uma vez a cada dois anos. Nessa avaliação, o especialista pode solicitar uma medição da pressão intraocular para controle de glaucoma – patologia mais comum no sexo feminino. O check-up ocular inclui também um exame de fundo de olho, que analisa a integridade de suas estruturas, e um de papila do nervo óptico, para averiguar se está tudo certo com esse mensageiro de informações visuais para o cérebro. Mulheres diabéticas, hipertensas, que se submeteram a quimioterapia ou têm histórico familiar de enfermidades nos olhos devem começar esse acompanhamento o quanto antes”, acrescenta.