De acordo com um levantamento da OMS (Organização Mundial da Saúde), 1 a 2% da população mundial apresenta algum tipo de glaucoma. A doença é considerada a principal causa de cegueira irreversível no Brasil e no mundo.  O que nem todos sabem é que muitas dessas situações poderiam ser evitadas.

De acordo com o oftalmologista especialista em glaucoma e catarata do HCO – Centro Completo de Oftalmologia, Dr. Fauze Abdulmassih, o diagnóstico precoce é o melhor caminho para evitar consequências graves e irreversíveis decorrentes do glaucoma.

Glaucoma causa cegueira irreversível

A catarata é a principal causa da cegueira no país, mas é reversível, o que não é o caso do glaucoma. Estima-se que 50% da população que tem a doença ainda nem tem conhecimento disso, por ser um problema silencioso.

As lesões são irreversíveis e quando causam baixa da visão, é porque a doença já está em um estágio muito avançado”, explica o oftalmologista, que reitera acerca da importância dos exames de prevenção.

“Trata-se de uma doença que pode demorar anos para levar à cegueira, mas é preciso estar atento, pois o tratamento em estágios iniciais é mais eficaz. O diagnóstico é feito no consultório durante as consultas de rotina.”

Dr. Fauze Abdulmassih.

Sintomas do Glaucoma

Por mais que, na maioria das vezes, a doença é silenciosa, em alguns casos é possível observar alguns sintomas. Entre eles, estão:

  • Aversão à luz e claridade;
  • Córnea turva e inchada;
  • Vermelhidão nos olhos;
  • Visão dupla;
  • Secreção lacrimal excessiva;
  • Fortes dores de cabeça e também no olho;
  • Baixa repentina da visão;

O glaucoma pode atingir pessoas de qualquer idade, desde bebês à idosos. Quando a doença já está presente no histórico familiar do paciente, os cuidados devem ser redobrados, pois as chances de desenvolver o distúrbio aumentam consideravelmente.

De acordo com o Dr. Fauze, a incidência da doença aumenta, consideravelmente, após os 40 anos e, a partir desta idade, já é indicado a realização de exames periódicos no mínimo anuais.