Cirurgia refrativa: para quem quer se ver livre dos óculos

  • Cirurgia refrativa | HCO Centro Completo de Oftalmologia

Pegar um livro para ler e não enxergar as letras ou estar na direção de um carro e não conseguir visualizar o que diz a placa de sinalização são algumas situações que podem acontecer com pessoas que possuem algum tipo de problema na visão ou alguma dificuldade para enxergar.

Os principais erros de refração

Focalizar imagens é o que faz a nossa visão, que por meio de impulsos nervosos transmitidos ao cérebro nos permite visualizar coisas, pessoas, palavras e objetos. Quando isso não acontece e não há focalização, a imagem que vemos não é nítida. Começa aí alguns problemas na visão, que são os diferentes erros de refração como, a miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia. Cada um com alguma característica diferenciada na dificuldade para enxergar.  “A miopia, por exemplo, é a dificuldade que a pessoa tem para enxergar de longe. Já quem tem dificuldade de enxergar de perto pode estar com hipermetropia. Dentre outros erros de refração podemos citar o astigmatismo, dificuldade para enxergar de longe ou de perto e a presbiopia, mais conhecida como vista cansada, caracterizada pela dificuldade para enxergar de perto, principalmente devido à idade”, explica Dr. Fauze Abdulmassih, oftalmologista do HCO.

A Cirurgia Refrativa pode ser uma solução

Dificuldade para enxergar, desconforto na visão e até dores de cabeça, lacrimejamento e ardência nos olhos podem ser sintomas de alguns problemas na visão que, de acordo com o oftalmologista, em sua maioria podem ser resolvidos facilmente. “Grande parte dos problemas de visão são corrigidos com medidas simples, como o uso de óculos e lentes. E em alguns casos o mais aconselhável é a cirurgia refrativa, indicada para quem já possui uma estabilização do grau”.

Dr. Fauze Abdulmassih ainda explica que “a cirurgia é indicada para pacientes com idade a partir dos 18 anos e que querem ficar independentes dos óculos, corrigindo a miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia. A cirurgia refrativa é a laser e dura apenas cinco minutos. A anestesia é feita com colírio, indolor e não necessita de jejum”. O oftalmologista ressalta que é no pré-operatório que é analisado as condições do paciente fazer ou não a intervenção. “No pré-operatório fazemos uma tomografia de córnea, para analisarmos dentre outras coisas a forma e espessura da córnea, indicando ou não a cirurgia. Pacientes com córnea muito fina ou irregular não estão aptos para a operação. Mas, segundo o oftalmologista outros fatores podem impedir a realização da cirurgia. “Pacientes que possuam alguma doença infecciosa como conjuntivite, úlcera de córnea, ceratite, entre outras, não podem ser submetidos à cirurgia de correção. É preciso primeiro tratar a doença. “Estar com a saúde em dia é fundamental para realizar qualquer cirurgia”, finaliza.

2018-10-04T14:47:33+00:00setembro 2018|Categoria: Cirurgia Refrativa|Tags: , |