A Blefarite é uma inflamação crônica e não contagiosa que ocorre na região dos olhos. Ela acontece quando há o aumento na secreção das glândulas sebáceas que ficam localizadas nas pálpebras.

Esse aumento pode acontecer por uma série de fatores, que vão desde desequilíbrios hormonais, má alimentação, até variações climáticas.

Continue lendo esse post e confira também quais são os sintomas da Blefarite, como tratar e o que fazer para prevenir esse problema ocular.

Principais sintomas da Blefarite

Um dos sintomas mais evidentes de Blefarite é o ressecamento dos olhos. Além disso, é muito comum que a pessoa com esse distúrbio, sinta uma sensibilidade ocular mais acentuada.

Devido ao excesso de secreção produzido pelas glândulas sebáceas, os olhos também ficam mais propensos a uma série de outros problemas secundários, como infecções e alergias, por exemplo.

No caso das reações alérgicas, elas podem ser desencadeadas por componentes encontrados em maquiagens e outros cosméticos.

Além do ressecamento e da hipersensibilidade na região dos olhos, os outros sintomas da Blefarite que também merecem destaque são:

  • Vermelhidão na região dos olhos;
  • Sensibilidade;
  • Irritações;
  • Coceira;
  • Secreções.

Tratamento

Por ser considerada uma doença crônica, a Blefarite não tem cura. Mas, ela pode ser controlada.

Em quadros mais graves, o Oftalmologista pode suspender o uso de cosméticos e maquiagem e recomendar o uso de antibióticos ou anti-inflamatórios. Além disso, também pode ser recomendado o uso de pomadas/colírios para aliviar os sintomas que geram desconforto.

Agora, quando a doença tem um quadro menos agressivo, o foco é em relação a higiene da pálpebra. Entre os cuidados que o oftalmologista pode indicar, estão:

  • Lavar os olhos com água morna ou fria;
  • Fazer massagens no local para drenar as secreções acumuladas;
  • Uso de “lágrimas artificiais”;
  • Evitar coçar os olhos;
  • Higienizar as mãos constantemente.

Como prevenir a Blefarite?

A blefarite pode surgir por uma série de motivos. Mas, no geral, ela está ligada a falta de higiene correta dos olhos, ou ao uso de produtos que causam reações alérgicas na região.

Por conta disso, é importante tomar alguns cuidados básicos. O primeiro deles é ficar atento à validade de maquiagens e outros cosméticos usados próximo aos olhos.

Além disso, o ideal é procurar sempre produtos considerados hipoalérgicos. Ou seja, que não causam reações alérgicas.

Outra dica é optar por cosméticos e maquiagens que tenham sido testados dermatologicamente. Inclusive, é válido pedir recomendações de marcas de confiança para o oftalmologista.

Para evitar a blefarite é importante uma higiene diária na região dos olhos. Lave o rosto com frequência, principalmente após chegar em casa e, também, evite coçar os olhos.

Jamais use colírios e pomadas para os olhos sem prescrição médica. Isso porque esses medicamentos podem ter componentes que causem reações alérgicas ou efeitos colaterais que podem desencadear outras doenças oculares como a catarata ou o glaucoma.

E caso use algum tipo de colírio/pomada de forma contínua, sempre fique atento ao prazo de validade desses medicamentos. Nunca use nenhum produto do gênero que esteja vencido, ou com um aspecto estranho.

Caso sinta qualquer um dos sinais de blefarite, procure um oftalmologista. Ele poderá avaliar o seu caso e indicar o melhor tratamento, bem como cuidados do cotidiano que podem ajudar a evitar crises dessa doença crônica.